• Alentejo em Bruxelas: presente no futuro do projecto Europeu

    May 8, 2020

     

    Hoje, 9 de Maio é dia da Europa; hoje celebramos 70 anos sobre a Declaração de Schuman e 75 anos de paz.

    No entanto hoje, vivemos no plano Europeu, uma crise institucional, económica e potencialmente política que nos confronta a todos nós, Europeus, com a responsabilidade de nos empenharmos na ambição de um futuro comum.

    MarcosNogueiraA União Europeia funda-se na perspectiva de “uma integração política gradual, como condição necessária para a pacificação das relações entre os países”, como podemos ler na declaração de Schuman que hoje se comemora.

    Outras épocas na história viram as nações Europeias ensaiar mecanismos para manter a paz: Vestfália, Viena, Paris, Versalhes. A projecto europeu actual – União Europeia – diferencia-se desses através da ideia simples de que a paz é construída com base na integração pela cooperação. Isto é, na cooperação entre povos, comunidades e regiões do espaço europeu e na integração de respostas conjuntas a desafios comuns. Esta é definitivamente a primeira vez na história em que essa construção ultrapassa os Estados para ser, também, em simultâneo e principalmente, e portanto, um projecto de povos, de culturas, de inovações, de mercados e de regiões.

    É a integração destas múltiplas dimensões que permitirá ultrapassar, em cooperação, a crise actual e vencer, em integração, os desafios do futuro.

    Pela primeira vez em 70 anos, a Europa precisa tanto das suas comunidades, das suas regiões, para ultrapassar a crise, como estas precisam do projecto Europeu, para vencer esses desafios do futuro.

    Trabalhemos juntos, então, em cooperação, em integração, por esse futuro comum.

    Alentejo e a Europa

    Como qualquer outra região Europeia, O Alentejo tem a responsabilidade ser parte desse projecto continental firmado na ideia da integração em cooperação.

    O Alentejo respondeu presente. Presente porque é (segundo dados de 2018) uma das 10 regiões europeias em que a confiança no projecto Europeu mais cresceu nos últimos 5 anos; porque é uma das regiões no top 10 do crescimento de indicadores de inovação; porque é uma das regiões com maior densidade de património cultural reconhecido per-capita; porque é uma das 20 regiões piloto que ensaia com o Comité das Regiões e a Comissão Europeia os novos mecanismos de consulta, precisamente às comunidades regionais, como parte do processo legislativo europeus; porque é uma das comunidades com melhores indicadores de qualidade da governância, porque é uma das primeiras em crescimento de indicadores de ciência per-capita e, finalmente, porque é uma das que melhor soube reagir, agora, à crise pandémica com apenas 0.454% de fatalidades.

    Sabendo que o Alentejo precisa da Europa como espaço essencial para realizar a sua oportunidade história de cooperar livremente com as outras regiões Europeias – encontrando respostas conjuntas para desafios comuns e deixando de estar isolado – também é evidente que a Europa precisa do Alentejo, assim como das restantes regiões protagonistas– para construir o seu projecto histório, de paz baseada na integração pela cooperação.

    Alentejo em Bruxelas

    A voz do Alentejo está em Bruxelas desde 2019, com um objetivo claro: ser eficaz nessa responsabilidade de cooperação; ser eficiente nos resultados dessa integração.

    A representação Europeia do Alentejo em Bruxelas, nascida sob a Iniciativa Alentejo Europa, foi lançada em 14 de março de 2019 com um momento de celebração em que as restantes regiões europeias, igualmente representadas em Bruxelas, disseram “Welcome Alentejo”, com a participação do Presidente Roberto Grilo (CCDR), do Presidente José Calixto (ADRAL) e de representantes da AICEP e de outras instituições.

    Desde desse momento, a representação do Alentejo em Bruxelas é uma plataforma aberta à cooperação. Cooperação dos agentes locais e regionais com as redes europeias; cooperação interinstitucional, cooperação inter-regional, cooperação inter-sectorial.

    A ideia fundadora do projecto europeu – integração em cooperação – tem sido mote permanente. Faz parte da actuação diária dessa representação, a integração das iniciativas da região com as agendas institucionais europeias ou, alternativamente, com plataformas emergentes de redes regionais. É nestas redes que frequentemente se lançam, nas mais diversas áreas temáticas, as soluções conjuntas, integradas, futuras, que procuram na cooperação respostas indispensáveis, para ultrapassar desafios comuns a diversas regiões.

    Capacitando-se para cooperar no plano Europeu a região do Alentejo deixa de estar só quando enfrenta desafios específicos. Desafios de dimensão regional nas diversas áreas: demografia, ambiente, infraestruturas, ambiente, ruralidade, indústria, inovação, espaço digital ou inovação social. É assim possível integrar respostas, soluções, resultantes de cooperação com outras regiões, dando às entidades do Alentejo o acesso às soluções que permitem ganhar o futuro.

    A missão da representação do Alentejo em Bruxelas é coordenar esses esforços, promover essas sinergias, desenvolver esse diálogo com as instituições europeias e outras representações regionais. Actua assim como ligação, estabelecendo relações bilaterais e multilaterais e pondo essas pontes de integração em cooperação ao serviço de todas as entidades regionais e locais do Alentejo.

    Assim, através desta acção continuada favorece-se o desígnio da dar à região um espaço de afirmação – o espaço das regiões Europeias – sem nenhum paralelo em qualquer outro patamar. Contribui-se, em diálogo com as restantes regiões, para afirmar a ideia-chave do projecto europeu: integração pela cooperação; cooperação livre entre povos, comunidades e regiões trabalhando conjuntamente por um futuro comum.  Por esse futuro, hoje no dia da Europa, o Alentejo diz presente!
    Marcos António Nogueira

    Representante em Bruxelas, Iniciativa Alentejo/Europa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *